sexta-feira, 23 de outubro de 2009

DINHEIRO NA MÃO É VENDAVAL

Que muitas pessoas são consumistas, isso eu sei.
Que tem outros tantos que gastam mais do que ganham e vivem com o pé na corda bamba, fato. Existem também aqueles que gastam mais do que devem para ostentar uma aparência que nada mais é que uma grande ilusão. Quantos não moram em mansões magníficas mas não tem o que comer? Cada um sabe de si e cuidar da própria vida já não é pouco. Mas o triste mesmo é que quando o assunto é dinheiro, as pessoas geralmente se transformam. Sejam da mesma família ou não. "Amigos, amigos, negócios à parte", já diz o dito popular. Mas algumas pessoas precisam de um certo "status" mesmo que não tenham um gato pra puxar pelo rabo. A aparência ilusória lhes dá mais segurança neste mundo tantas vezes capitalista. E assim seguem na vida, tal qual boiada, sem pensar em si mesmos, sem notar o mundo que as rodeia, o próprio cotidiano. Seguem surdas e distanciadas de sua verdadeira essência. Trocam momentos de reflexão por griffes, fama, sexo por sonhos.Tampam buracos afetivos com bens materiais e deixam de prestar atenção em si mesmos... Somos humanos e a vida nos coloca em situações onde somos todos iguais, como na doença. Prevenção é sinônimo de perda de tempo. "Eu quero tudo ao mesmo tempo agora!" E assim vemos muitos por aí, com o lema de "deixe a vida me levar". Triste, porque observamos cada vez mais solidão, distanciamento de si mesmo e gente se afastando de gente... Impossível não lembrar da trilha sonora acima.

7 comentários:

Gabitus disse...

É Carla!!!

E o negócio vira uma bola de neve!! Essas dívidas sem fim por puro status levam à loucura!!

Mas é muito pouco cômodo colocar a mão na consciência e mudar o estilo de vida para algo mais simples, mas mais verdadeiro....

Beijos!

Aninha Leme disse...

carla,
gostei muito do seu texto e do seu ponto de vista.
Concordo, mas pensemos aqui: o dinheiro produz em nós uma sensação muito boa e que deve ser controlada.
Assim como as drogas, o dinheiro faz muito mal se perdermos a cabeça.
Temos de ter nossos valores muito bem organizados em escala de prioridade.
Ser para poder ter.

besos

Dama de Cinzas disse...

Bem... acho que nesse quesito eu estou muito bem... rs

Meu ponto forte e saber lidar com dinheiro... Durante muito tempo na minha vida eu tive bem pouco dinheiro, vim de família bem pobre... Hoje em dia ganho razoavel pra levar uma vida com conforto... Mas conheço muita gente que ganha mais que eu e vive virada em cartão de crédito e cheque especial... Eu já tenho uma capacidade nata de equilibrar gastos e poupança de uma forma muito boa... Quando vejo essas dicas de consultores financeiros na televisão, só constato que já faço tudo aquilo...

Então me sinto bem comigo mesma nessa questão...

Beijocas

Taw disse...

Na pratica, o que parece é que a aparência influencia muito mais que a realidade... hum... dinheiro e status é só um disfarse... o esqueleto é o poder... :-(

poder, poder... poder.

nem dá pra comentar... de tanta causa-consequencia que vem na mente... aff... perderia o foco.

concordo contigo.

vc sim!

*** Cris *** disse...

Olá,td bem?
Muito verdade isso Carla, mas infelizmente é algo que se agrava a cada dia,às vezes dá uma sensação de impotência...
Adorei vir aqui, bjs!

Sérgio disse...

Pois é...
Essa música é campainha do meu celular. Dinheiro é uma coisa que não sei muito bem como lidar. Não sou consumista, mas ele teima em desaparecer da minha carteira. Sorte eu ter uma companheira boa em economia, que tem me ajudado com os cálculos.
Sou fã da música e do Paulinho.
Abs,
Sérgio

ML disse...

Nem de longe discordo, querida.
Embora estude moda, meu foco é o comportamento do consumidor.
Mas que uma graninha extra resolve - paulatinamente - problemas que parecem enormes mas são menores, resolve, né?
E tb problemas reais: dinheiro é ótimo, se não compra a satisfação, manda buscar a diversão.
"Cada macaco no seu galho": eu adoro esta frase.
Money não é tudo, é útil.
O importante é sabermos quem é o dono de quem.
bjnhs