segunda-feira, 11 de outubro de 2010

INSTANTE MÁGICO

    

     A fé para mim tem uma importância fundamental. Muitas vezes quando somos "arrastados" pelos turbilhões dos acontecimentos, sejam eles bons ou não, é na fé que encontro forças.
     De uns anos para cá aprendi a agradecer. Não um agradecimento forçado, daqueles que só nos lembramos quando algo de MUITO BOM acontece - e nem sempre agradecemos, mesmo assim... Mas eu aprendi a agradecer por tudo, principalmente pelas "pequenas coisas" que aocntecem no dia a dia e na maioria das vezes não nos damos conta.
     Claro, quanto mais vivo, mais acredito na famosa Lei da Ação e Reação e mais ainda na SINTONIA. Como diria Rubem Alves, "pássaros de pensas iguais voam juntos" e agradeço por estar numa fase da vida onde tenho encontrado pessoas valiosas, que tem me ensinado a descortinar ainda mais o mundo de outras maneiras. Afinal, é para isso que vivemos, não é mesmo? para sabermos aproveitar a vida e os momentos que dela compartilhamos.
     Agradeço por receber palavras e carinho daqueles que estão ao meu redor e que fazem com que, mesmo que o mundo lá fora esteja caindo, eu permaneça inalterada em meu caminho, ciente da responsabilidade que vim desenvolver neste mundo.
     Por estes dias fiquei sem celular. Ora, antigamente ele nem existia e sobrevivíamos muito bem obrigada, mas hoje em dia... Enfim, pane geral e lá fui eu para a loja da operadora, expliquei o problema, o rapaz me deu uma "cantadinha" básica, sorri, com elegância e serenidade, ele deu o diagnóstico, mexeu na configuração da platamorfa e pronto: funcionou! Agradeci, desejei uma boa semana e vim trabalhar. Meia hora depois o celular pifou novamente.
     Véspera de feriadão, mil atividades, dei uma escapadinha e fui até outra loja. O rapaz esforçado, após meia hora de tentativas, olha pra mim com a cara mais desanimada do mundo e diz: "Olha, já fiz tudo o que sabia e não deu certo... A senhora me desculpe, mas não sei resolver..." - Eu sorri e disse: "Tudo bem, vi seu esforço e as tentivas para que desse certo. Não se preocupe. Me dê o endereço da assitencia que eu levo lá."
     O rapaz olhou dentro dos meus olhos, sério e disse: "A senhora foi tão compreensiva que estou chocado. Ninguém fala assim com a gente. E acabo de me lembrar que tenho um amigo que trabalha na fábrica desse celular. Posso ligar pra ele agora e pedir uma orientação, só um minuto." E fez a ligação. O amigo do outro lado da linha deu três "coordenadas" e o atendente na minha frente as cumpriu prontamente. EURECA! O celular ficou novinho como se houvesse acabado de sair da fábrica! Pedi para agradecer o amigo, ele desligou e eu, que ia aproveitar para ir ao cinema logo depois, abri minha bolsa e dei a ele o pacote de "Mms" que tinha lá. O rapaz encheu os olhos de alegria, daquelas que transbordam para o mundo e me agradeceu muito. E eu a ele. E ele simplesmente sorriu e disse: "Esse é meu trabalho e minha satisfação é poder ajudar as pessoas." Pensei: mais um do time de anjos de Deus!
      E saí agradecendo em pensamento o rapaz, o amigo dele, a oportunidade, a alegria de viver uma coisa simples, mas encontrar sempre no caminho pessoas que me impulsionam a ir para a frente, mesmo que muitos momentos difíceis pareçam as vezes não ter fim.
     

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

A lei do retorno é infalível...

Sempre me pego pensando que vivi a maior parte da minha vida sem internet e hoje me sinto dependente dela. Acho isso tão doido!

Beijocas

ML disse...

Querida, você é o tipo de pessoa que atrai o melhor dos outros.
Eu, geralmente, já chego "na marra", antecipando discórdias.
Tentando aprender a interagir mais suavemente.
Este seu post há de me ensinar.


bjnhssssssssssssssssssss