sexta-feira, 27 de maio de 2011

NOSSO LADO SOMBRA, NOSSO LADO LUZ



Ouvi uma interessante história sobre nossos dois lados: o da sombra e o da luz.



Certa vez a mulher de um lenhador se viu numa situação difícil. Com o marido adoentado, não sabia como manter a casa e os filhos. Decidiu ela mesma ir cortar lenha para prover o lar.


Logo cedo foi até a beira do rio, empunhou o machado e ao levantá-lo para dar inicio ao trabalho, escorregou e o machado caiu no rio, afundando rapidamente.


Desesperada clamou aos céus, implorando a Deus que a ajudasse.


Deus apareceu a ela e perguntou o que tinha acontecido.


A mulher explicou. Deus em sua Infinita Bondade, fez um gesto em direção ao rio e fez emergir da água um machado todo de ouro.


- “É este seu machado minha filha?”


- “Não Senhor, não é.”


- “Tem certeza?”


- “Sim, absoluta.”


E Deus fez outro gesto fazendo emergir da água um machado de prata.


- “É este seu machado, filha?”


- “Não Senhor, não é.”


- “Tem certeza?”


- “Sim Senhor, não é esse...”


Num terceiro gesto, Deus fez aparecer então, um machado velhinho, com o cabo de madeira gasto...


- “É este seu machado?”


- “Sim Senhor, é este mesmo!” – disse a mulher radiante.


- “Então, pela sua honestidade, você levará para casa os três machados, que a ajudarão a prover suas necessidades enquanto seu marido se recupera.”


A mulher feliz foi correndo contar ao marido o que tinha acontecido e com a venda dos dois machados puderam viver tranquilamente até a total recuperação da saúde do marido.


Mas nossa história não acaba aqui. É exatamente agora que ela começa...


Após algum tempo, o marido feliz se preparou para voltar ao seu trabalho. Como era o primeiro dia, a mulher resolveu acompanhá-lo até o rio.


Ao levantar o machado para o primeiro corte, por ter estado tanto tempo acamado, o homem ainda sem as forças definidas, escorregou e caiu dentro do rio desaparecendo.


A mulher desesperada chamou por Deus que imediatamente apareceu. Ela contou o que havia acontecido e Deus, como da primeira vez, estendeu a mão para o rio e fez surgir de dentro dele o George Clooney.


- “Mulher, é este seu marido?”


- “Sim Senhor, é esse meu marido...”


O céu escureceu quase que imediatamente e Deus nervoso, disse a mulher:


- “Você está mentindo! Este não é seu marido! Onde está a sua honestidade tal como fez com o machado que lhe pertencia?”


A mulher calmamente respondeu:


- “Mas Senhor, estou sendo honesta! Em nenhum momento deixei minha honestidade de lado!”


- “Mas por que está mentindo?”


- “Meu Deus, veja: se eu dissesse que o George Clooney não é o meu marido, o senhor faria surgir de dentro da água do rio o Brad Pitt... E eu teria que responder que ele também não era o meu marido. Só na terceira vez o Senhor traria meu marido verdadeiro... E eu teria que ir embora para casa com os três... Para não ser desonesta, achei melhor dizer que o George era sim, o verdadeiro...”


Às vezes, nosso lado sombra é tão sorrateiro que ilude qualquer um, até mesmo nós...

6 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Muito boa a história... rs

Beijocas

ML disse...

Muito engraçado, Carlinha! Adorei!

bjnhs e ótima semana, querida!

ML disse...

Carlinha: passei pra conferir suas "news"... E pra deixar 1 bjnhs e um ótimo final de semana!

ML disse...

Carlinha, passei a procura de novos posts e tb pra deixar bjnhs e desejar um ótimo final de semana pra Você e sua família enorme.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Contrabalançando, com genialidade inventiva, há mais luz, nesse texto, que sombra...Essa,foi pro brejo!

Bom demais!
um abraço!

ML disse...

Só no Fbook, querida?
Mais uma vez, passando por aqui desejando uma ótima semana!

bjnhs