quarta-feira, 30 de julho de 2008

ENCONTRO

Quando você menos espera a disponibilidade de viver que existe em você aparece. Sem dia nem hora marcados. Num encontro casual, com uma pessoa que não é sua amiga, apenas conhecida, você diz: "Olá, quanto tempo! Senti sua falta porque percebi que você não tem aparecido nos últimos dias..." A pessoa sorri, se dirige a você e sem mais sem menos, te abraça. Você retribue o abraço, aconchega aquele corpo junto ao seu e se espanta ao perceber que a pessoa chora em seu ombro. Você a aconchega um pouco mais, aperta o laço e ela simplesmente agradece. Você não pergunta nada, ela ao contrário, pronuncia palavras aos borbotões... "Estou muito triste, não sei o que está acontecendo, a vida não me serve pra nada..." Você a afasta do corpo mas não dos olhos, segura em suas mãos e diz: "Você não está sozinha, dê aqui outro desses abraços!" Aquele corpo retorna ao seu, agora mais íntimo, pelo momento compartilhado. Um sorriso se esboça no canto da boca e ela agradece. Você sorri e sem tirar as mãos dela, repete: "Você não está sozinha, somos amigos agora." Ela agradece novamente e tal qual uma criança desamparada lança a você um olhar curioso. "Por que?" - simplesmente pergunta. E você com seu melhor sorriso responde: "Porque ninguém se encontra por acaso..."

Um comentário:

Anônimo disse...

Carlinha vc e‘ dmais , nâo tem jeito .

Tinha q falar justamente de abraço , aprendi muito com vc , e ainda estou aprendendo .

Vc foi e e‘ uma das melhores coisa q ja’ puderam me acontecer , te conhecer foi como acrescentar uma luz linda em um caminho as vezes muito escuro .

Com todo respeito ao Paulâo , quero q saiba q sempre serei seu fâ , Te Amo muito , te reencontrar e ver seu sorriso farto e seu abraço acolhedor foi a melhor do ano .Desejo toda felicidade do mundo para vc .

Nâo sou freqüentador de blogs , mas vou deixar minha opniâo , como sou seu baba ovo , Adorei .

Achei tudo de muito bom gosto e suas colocações em relação aos relacionamentos diários e tudo mais , fantástico , estou contigo e não abro . Penso da mesma forma . As pessoas estão cada vez mais se preocupando com banalidades e esquecem de viver a vida .