terça-feira, 5 de agosto de 2008

DOENÇAS RENAIS: A NOVA EPIDEMIA DO SÉCULO XXI, SEGUNDO ESPECIALISTAS

Um grande amigo me contou que por essas voltas que a vida dá, ele acabou indo trabalhar num hospital especializado em doentes renais crônicos. Até aí tudo bem. Só que ele não entendia absolutamente nada sobre os rins. Entrei lá brincando com os médicos, perguntando se os rins se localizavam perto do coração. Um deles riu e disse: Nem tanto... mas é bom você saber um pouco sobre eles antes que seu coração pare de bater por causa da falta da informação.” Ele nunca se esqueceu disso e hoje é um grande divulgador da importância da prevenção. Vamos então as informações!

Nos últimos anos, o número de pacientes com insuficiência renal crônica tem crescido muito no Brasil e no mundo. Especialistas já se referem à doença como a “nova epidemia do século XXI”. O mais preocupante é que o indivíduo pode ter a doença renal e não apresentar sintomas que o alertem para o problema e só vir a descobrir a doença numa fase muito avançada, em que as alterações são irreversíveis. No Brasil, estima-se que haja mais de 2 milhões de pessoas com problemas renais e 70% delas não sabem disso. Essas constatações são motivo de cuidados, sobretudo no que se refere aos indivíduos que fazem parte de grupos de risco para o desenvolvimento de doenças dos rins, entre eles, hipertensos, diabéticos e parentes de portadores de algumas doenças dos rins. Hoje, cerca de 70 mil brasileiros fazem algum tipo de diálise e 25.000 foram submetidos a transplante renal, embora milhares de outros precisem dessas duas modalidades de terapia de substituição renal. O diagnóstico precoce dessas alterações cria perspectivas de interrupção ou lentificação da perda de função renal. Estatísticas alarmantes para os problemas renais:

- Mais de 2 milhões de brasileiros têm problemas renais e 70% deles não sabem disso.

- As doenças renais matam pelo menos 15 mil pessoas por anos no Brasil.

- Os gastos com esses doentes são de R$ 1,4 bilhão ao ano, 10% de toda a verba destinada a hospitais, clínicas, médicos, e remédios.

- 60 mil brasileiros fazem diálise no País, mas pelo menos 150 mil deveriam ser submetidos ao tratamento, segundo pesquisas da SBN.

- 25 mil brasileiros iniciam programa de diálise a cada ano.

- Somente 3 mil são transplantados por ano no Brasil.

- 34 milhões sofrem de diabetes e/ou hipertensão. 6,6% são doentes renais.

Possíveis indícios de doença renal: Hipertensão arterial e diabetes encontram-se entre as principais causas de insuficiência renal crônica em todo o mundo;Pressão alta; Inchaço (de pernas, face, ou generalizado); Anemia/palidez anormal; Fraqueza e desânimo constantes (sem outras explicações); Náuseas e vômitos freqüentes pela manhã; Sangue na urina; Dor lombar/cólica renal causada por cálculos (pedras); Indícios de infecção urinária (dor, ardor, ou dificuldade para urinar, urina mal cheirosa ou turva, aumento de freqüência das micções).

Veja como os rins agem no seu organismo e são extremamente importantes para sua saúde: Regulam a pressão, filtram o sangue, eliminam as toxinas do corpo, controlam a quantidade de sal e água no corpo, produzem hormônios importantes para evitar a anemia e as doenças ósseas, além de eliminar excessos de medicamentos e outras substâncias ingeridas.

Fonte: SBN – Sociedade Brasileira de Nefrologia E Instituto Amigos do Rim
Tel:. (41) 3311-9444
www.amigosdorim.org.br Tevo Schiffer Durães - Diretor de Marketing

Nenhum comentário: