sábado, 23 de agosto de 2008

FÉ DE PROFISSÃO

Ontem conheci uma recepcionista que me chamou a atenção. Simpática, sorridente, solícita e rápida! Enfim, tudo aquilo que esta profissão deve ter. Era fim de dia e a moça visivelmente cansada, se transformava quando um novo cliente aparecia. Eu, sentadinha numa das inúmeras cadeiras espalhadas pela recepção, observava. Melhor que ler "Caras", "Contigo" (sempre presente em onze de dez recepções), eu gosto de tentar "ler" pessoas. Quando chegou a minha vez de falar com a moça, o mesmo sorriso franco iluminando os olhos cansados. Puxei papo. Trabalhava ali havia um ano nessa função. Gostava de atender as pessoas, conhece-las, "estava ali para fazer o melhor" - palavras dela. Perguntei se estava satisfeita e ela titubeou por um segundo com o sorriso: "Ah, quem tem filho pra criar não se pode dar ao luxo de ficar escolhendo serviço! E esse aqui é melhor que o anterior!" E o que você fazia antes? - perguntei. "Eu era a faxineira daqui. Limpava tudo, arrumava as mesas, fazia o café e passava o dia todo com a vassoura na mão. Aí lançaram uma prova para contratar recepcionistas. Tenho estudo sabe? Fiz a prova e passei! Fiquei tão feliz que aprendi a mexer no computador nas minhas horas de almoço. Foi na raça, não fiz curso não!" - Me explica tudo enquanto tecla rapidamente os dados que vai me pedindo. Dou os parabéns pelo sucesso e força de vontade. Ao final, dá seu melhor sorriso e diz: "Pronto, pode aguardar sua chamada. Se precisar de alguma coisa estou às ordens!" Não é lindo? A vida se abre em flor quando estamos dispostos a ela. Ao me levantar para ir me acomodar nolugar que ela me indicou, o sorriso outra vez: "Aceita um cafézinho?" E dá pra não aceitar as coisas oferecidas com amor e fé?

Nenhum comentário: