quarta-feira, 24 de junho de 2009

GATO PRETO DÁ AZAR

Como o assunto ANIMAIS é inesgotável (para quem os ama, bem entendido), e como costumo observar relações cada vez mais semelhantes entre estes e os humanos, cabe aqui mais uma delas. Um dos problemas que afetam qualquer tipo de relação ainda é o preconceito, seja ele velado, explícito em maior ou menor grau.

Sempre fui cercada por animais em todas as fases da minha vida. Quando criança tínhamos em nossa casa gatos, pássaros, cães, livres ou não. Naquela época ninguém falava em castração responsável, de modo que os animais saíam livre e as fêmeas invariavelmente, apareciam com suas ninhadas inesperadas. Delas resultavam filhotes brancos, negros, bi e tricolores, rajados, etc. Todos eram criados da mesma forma, com o mesmo carinho. Algumas vezes acontecia de um nascer cego ou com algum problema de locomoção numa das patas, talvez pelos cruzamentos entre os próprios familiares. Não me lembro em tempo algum, que esses filhotes tenham sido discriminados por seus semelhantes, pelos outros animais ou por qualquer dos humanos que os cercavam. Para os animais não existem diferenças.

Minha querida Maria Augusta, do ANJOS PARA ADOÇÃO, conta que sua gatinha de três patas se movimenta livre e graciosamente entre os outros gatos, já que estes não parecem notar que ela tenha alguma coisa diferente deles. E o mais importante: ELA nunca se comportou como se tivesse diferenças...

Recentemente adotei uma gatinha preta com os olhos alaranjados, já falei dela em posts anteriores. Geralmente são esses filhotes que ficam por último nos gatis, às vezes até se tornarem adultos, perdendo a chance de terem um lar. São rejeitados por causa de sua COR. Diz a lenda que gatos pretos dão azar!!!

Parafraseando mais uma vez a Maria Augusta, "o que dá azar não é a cor, é a ignorância"! Que força é essa que transferiros e auferimos a um ser que nos pede apenas carinho e cuidados, nos devolvendo amor incondicional? E quantas vezes nesta vida não fazemos a mesma coisa com pessoas? Quando vemos um animal com três patas, cego, ou com qualquer tipo de dificuldade, somos nós que sofremos porque o preconceito já habita nosso coração.

Minha gatinha preta, Jolie, tem agora seis meses. Foi achada numa estrada, à noite. Além de conviver pacificamente com os outros animais da casa, sobe e desce escadas com três pulos, escala a rede de proteção das janelas muitas vezes de costas, pede petiscos quando os cães ganham, e nas últimas semanas desenvolveu sozinha mais duas habilidades: pula nos tricos das portas para abri-las e gira a torneira da cozinha com as patas para brincar com a água que escorre... Sim, a lenda também diz que gatos não gostam de água...

E os padrões impostos pelos humanos atingem raças (os cães da moda), cor (gato preto dá azar, cachorro branco suja muito), sexo (fêmeas dão mais trabalho quando entram no cio, cães macho fazem os donos passarem vergonha em relação as pernas das visitas) e temperamento (pitbull é assassino - vejam o vídeo do post anterior).

Tudo isso não significa mais que uma palavra: ABANDONO. O mundo pode transformar-se a cada segundo, novas descobertas da Ciência podem acontecer a qualquer momento, mas enquanto o homem não rever suas próprias origens, o desamparo tende a imperar. Não é só nos gatis e sociedades protetoras que vemos tantos gatinhos chegarem à idade adulta por serem enjeitados pela cor, sexo, raça. Que tenhamos a humildade de perceber que os gatos são todos IGUAIS.

Ah, quase esqueço de contar: nunca tive tanta sorte desde que a Jolie chegou aqui na família...

9 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Mai um post lindo, tocante! Que me traz lágrimas aos olhos de tanto que gosto de animais....

Muito ainda temos a aprender com os animais, não me canso de repetir isso...

Beijocas

Maria Augusta Toledo disse...

Bravo querida Carla!
O mundo só será melhor quando o ser humano se libertar de estereótipos, preconceitos e deixar de discriminar pessoas e animais.
Perfeito o vídeo do abandono da criança. No final, ela fica tão perplexa como qualquer cão abandonado.
"Pense duas vezes antes de adquirir ou adotar uma animal"
Um beijo
Maria Augusta
http://anjosparaadocao.multiply.com/

ML disse...

Carla:
Muita honra ter uma "blog amiga" com tanta inteligência e bondade.
Adorei a frase e vou adotar também: "o que dá azar é a ignorância".
Todos os bichinhos que passaram e marcaram a minha vida são especiais.
Já as pessoas, é sempre bom conhecer bastante antes de confiar.

bjnhssssssssssssssssssss

Francisco disse...

Escrevi recentemente um post, sobre um cachorro morto à pauladas por um "ser humano". O nome dele era Alegria, e ajudava um médico que trata crianças vítimas de violência. Com ele, as crianças conversavam e contavam seus dramas.
Terminei o post com uma frase que repito aqui:
"Quanto mais conheço os cachorros...mais admiro os cachorros!"
Um beijão!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Carla,

Esse texto toca a alma e nos faz refletir... adorei!

Espero não perder contato.

Beijo imenso e que sua noite seja de luz.

Rebeca

-

Da Silva disse...

Ao que parece, não são só os humanos que são discrminados pela cor...

bj e obrigado pela visita

D.Ramírez disse...

Quem é capaz de maltratar crianças e animais, é capaz de tudo.
Esses merecem uma pena igual ou pior que deram a esses seres inofensivos e que nos traz alegria.
Infelizmente o mundo ta repleto desses seres malditos.
Lindo e comovente texto.
Besos

Mundo paralelo disse...

Passando para agradecer a visita e dizer que concordo com teu texto... Os animais possuem uma sabedoria que os seres humanos (racionais) não possuem, eles não ligam para rótulos. Preto, branco, macho ou fêmea, nada importa para eles, mas para os Seres Humanos preconceituoso (há suas exceções) isso faz total diferença. Eles querem apenas os Normais, os Melhores, etc...

Beijos

Robson disse...

Então minha amiga! temos um caõzinho que ficou cego depois de quase morrer e nos matar de paixão quando caiu do terceiro andar do prédio por conta de fogos de artifício.O nick(veja no meu album no orkut)... Olha o que aprendi em termos de superação com esse bichim
é coisa absurda.Ah se fossemos mais espertos né?!!
Bjão